Três anos de vida



Agosto de 2011. De lá pra cá, muitos foram os acontecimentos, histórias de recuperação e conquistas. E, com três anos de existência recém-completos, o Espaço Para Viver Melhor (EPVM) mostra que, mais do que nunca, está alinhado com a sua missão de oferecer soluções em promoção de saúde e prevenção de riscos e doenças, contribuindo para a qualidade de vida dos clientes e a sustentabilidade da Unimed-Rio. 

 

Em julho deste ano, a unidade da rede própria da Unimed-Rio, localizada na Zona Sul do Rio de Janeiro,  atingiu a marca de sete mil atendimentos mensais, distribuídos em ambientes com resultado de curto prazo (Espaço de Infusão de Medicamentos); médio prazo (Espaço Cardiometabólico, com suas unidades Clínica e de Reabilitação Cardíaca, e Espaço de Reabilitação Postural); e longo prazo/qualidade de vida (Espaço de Convivência do Idoso, Gourmet e Educação e Saúde).

 

Quanto ao Espaço de Infusão citado acima, um dado que chama atenção é o aumento da dispensação de medicamentos para terapia antineoplásica oral, para pacientes em monoterapia, atividade que já registra mais de 750 atendimentos por mês, superando em muito o ano de 2013, quando esse número girara em torno dos 190 mensais. O crescimento foi impulsionado pela entrada em vigor do novo Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS , que, a partir de janeiro, obrigou a disponibilização desses medicamentos por parte das operadoras de saúde. A compra e a dispensação desses itens pelo espaço constituem economia e geração de receita para a Unimed-Rio.

 

Para os clientes do EPVM - grupo composto por pacientes com condições crônicas de saúde, como diabetes, hipertensão, problemas cardiovasculares, entres outros -, uma das vantagens é poder desfrutar das diferentes atividades oferecidas pela proposta multiprofissional da unidade, o que promove um tratamento muito mais abrangente e uma interação que ajuda a construir um sentimento de família. Um dos espaços que impulsionam os números da unidade é o de Reabilitação Cardíaca. Hoje, o local opera com cerca de 1.500 atendimentos mensais, com resultados significativos na melhoria da saúde de seus pacientes. Que o diga Roberto Tavares Oliveira, 79 anos, que deu esta entrevista de forma tranquila e nada ofegante, caminhando em uma esteira da unidade. 

 

“Isto aqui é uma maravilha para mim. Estou há um ano e meio no programa e, desde então, perdi 11 quilos. E sem fazer dieta, hein!”, relata. “Minha disposição e até minha respiração melhoraram. Hoje, durmo bem melhor. Diminuí bastante o ronco, e minha esposa, Ildenice, agradece... (risos). Também passei a fazer mais programas com a família”, complementa o pai da Gisele (44) e avô do trio Evelyn (22), Nathália (17) e Beatriz (16), indicado ao EPVM após implantação de três endopróteses (artérias aorta e ilíacas).